Palestra para Motoristas

Palestra para Motoristas
Arquivo: HighPluss Treinamentos, 2017.

sábado, 14 de novembro de 2015

Transporte no Aeroporto de Congonhas - SP.

Arquivo: José Rovaní, 2015.


Transporte no Aeroporto de Congonhas sendo realizado pelos ônibus fabricados na Mascarello do Paraná. 

Gostei da qualidade do produto e funcionabilidade. 

Motorista bem treinado para prestar um ótimo serviço.

Vivemos tempos de novas marcas! 



video
Arquivo: José Rovaní, 2015.

Abraço a você visitante do blog e boa viagem!

José Rovaní Kurz
Autor do Livro Motorista Comprometido
Contato: treinamentos@highpluss.com.br

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Pesquisa de Segurança 2.0

eu-rodo-135-seguranca-03
O simulador de direção do VTI (Instituto Nacional Sueco de Pesquisa em Estradas e Transporte) é considerado um dos mais avançados do mundo. A Volvo Trucks é um dos parceiros do projeto e trabalha no simulador para desenvolver os caminhões mais seguros do mundo.
O dispositivo fica sobre dois trilhos cruzados, o que permite criar a experiência de dirigir para frente e para trás, bem como virar. A cabine também pode se mover na vertical, numa experiência bem realista.
eu-rodo-135-seguranca-04Vários computadores registram como os motoristas dirigem, observam e se posicionam na estrada. A cabine está equipada com 10 câmeras. Algumas ficam no para-brisa, na frente do condutor. Elas usam luz infravermelha para gravar e registrar todos os movimentos dos olhos. Assim, os pesquisadores podem ver exatamente onde, quando e com que frequência o motorista olha para a estrada e também para baixo, para o telefone ou o GPS, por exemplo. Outras câmeras gravam tudo o que ele faz, desde manobrar o volante até os movimentos dos pés nos pedais.
Fonte: Volvo
Publicado em 28/10/ 2015 no Blog do Caminhoneiro.

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Motoristas que cursaram Tecnologia em Logística

Arquivo: HighPluss Treinamentos.


Aproveito a oportunidade para homenagear os diversos profissionais que durante o dia exerciam atividades na condição de motoristas do transporte rodoviário em Joinville e as noites cursaram o Curso de Tecnologia em Logistica.

Foi muito gratificante conhecer a realidade dos motoristas que sempre demonstraram muito interesse, comprometimento e participação em socializar seus conhecimentos e experiências nos temas estudados sobre logística.

Sem dúvida, uma jornada dupla na vida de cada motorista exigiu muito empenho e vontade em adquirir novos aprendizados, para isso foi necessário que aprendesse a planejar seu tempo no sentido de que pudesse aproveitar ao máximo os estudos e não comprometesse suas atividades profissionais na empresa.

O Curso Superior de Tecnologia em Logistica é indicado para os profissionais que já exercem uma atividade profissional e tem interesse em ampliar o saber e evoluir no seu projeto de vida. São dois anos de estudos, onde aprendem diferentes conteúdos sobre ciências humanas, ciências sociais, ciências exatas, ciências contábeis e além de desenvolver sua rede de relacionamento profissional.

A realidade atual exige cada vez mais que o profissional invista em novos aprendizados e a condição do motorista em regressar a sala de aula permite que as oportunidades sejam mais bem aproveitadas no sentido de ter uma carreira profissional sustentável e possa fazer a diferença no exercício profissional.

É importante para o motorista estar aprendendo sempre, porque permite que a sua carreira profissional tenha um nível elevado de empregabilidade e continue prosperando no seu projeto de vida.  

A valorização do motorista inicia-se na sua maneira de pensar e agir para com a sua vida pessoal e estendida ao exercício profissional. É através da educação pessoal e profissional em buscar a amplitude do seu saber, que irá permitir a visualização de novas oportunidades e aprender a fazer escolhas para melhorar a sua qualidade de vida e de sua família.

Os motoristas que conheci no Curso de Tecnologia em Logística, depois de formados obtiveram muita prosperidade no exercício profissional e alguns deles exercendo o seu lado empreendedor nas suas próprias empresas.

Parabenizo aos motoristas que conheci em sala de aula e acreditaram que investir na educação pessoal e profissional, faria a diferença na vida de cada profissional.

Muito agradeço aos motoristas, que sempre estiveram presentes e participativos nos diferentes desafios propostos a cada encontro em sala de aula.


Você, Motorista tenha muita luz para guiar o seu projeto de vida!

José Rovaní Kurz, Consultor técnico e Professor universitário.
Autor do Livro Motorista Comprometido.
Contato: treinamentos@highpluss.com.br

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Ônibus elétrico chinês articulado é testado em Curitiba

bus articuled BYD
Ônibus elétrico chinês articulado é testado em Curitiba.
Foto: Luiz Costa/SMCS
Veículo já rodou na cidade de São Paulo para onde é esperada unidade com a configuração que permite testes com passageiros
ADAMO BAZANI
O ônibus elétrico chinês articulado, modelo K 11, da fabricante BYD – Build Your Dream, está sendo testado nesta terça-feira, dia 06 de outubro de 2015, na linha Interbairros II, uma das mais movimentadas de Curitiba.
O ônibus só depende da energia armazenada nas baterias para se movimentar e na operação não emite poluição. O nível de ruído é baixo.
O veículo cuja carroceria não segue as especificações da legislação brasileira, só circula com galões de água simulando o peso dos passageiros.
A linha Interbairros II tem trajeto total de 42 quilômetros atendendo pontos nas ruas, e os terminais Capão Raso, Hauer, Capão da Imbuia, Cabral e Campina do Siqueira. Por dia, são 68 mil passageiros transportados no trajeto.
O ônibus da fabricante chinesa, que deve inaugurar nas próximas semanas uma planta industrial em Campinas, no interior paulista, também circulou pela cidade de São Paulo.
A BYD prepara com técnicos da SPTrans – São Paulo Transporte, gerenciadora do sistema da capital paulista, um modelo articulado cuja carroceria atenda às especificações da cidade, para que os testes sejam com passageiros.
O ônibus articulado que foi testado em São Paulo e agora está em Curitiba tem 18,9 metros de comprimento, o tempo de recarga pode ser de até três horas e, completamente carregadas, as baterias dão uma autonomia de 250 quilômetros.
No ano passado, a BYD testou em Curitiba um ônibus elétrico padron, de 12 metros de comprimento.
Em nota, a Urbs – Urbanização de Curitiba S.A., gerenciadora do sistema da capital paranaense, destacou pontos positivos e negativos em relação ao veículo.

“Nos testes feitos no ano passado com o modelo padrão, o ônibus elétrico teve um desempenho considerado bom pelos técnicos, no que diz respeito ao custo por quilômetro, emissões de poluentes, consumo e disponibilidade operacional. Os pontos negativos ficaram por conta do tempo necessário para abastecer, peso e autonomia.” – informou a gerenciadora que ainda acrescentou que, em parceria com a Volvo, deve trazer novos elétricos-híbridos comuns e elétricos-híbridos articulados no ano que vem.
Atualmente, operam ônibus elétricos-híbridos que foram alvos de polêmicas entre Urbs e TCE– Tribunal de Contas do Estado do Paraná a respeito de custos operacionais e de aquisição, que inicialmente seriam maiores em comparação aos ônibus a diesel.
O ônibus elétrico articulado ficará exposto na quarta-feira (7), das 12h as 17h na Urbs, na Rodoferroviária; e na quinta e sexta-feira (8 e 9) das 9h às 17h, na Praça Rui Barbosa.
Publicado em 06/10/2015 por Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes.

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Caminhões bicudos ainda tem força na China

Chenglong T7 450 6x4 (3)
A China segue uma tendência própria de mercado de caminhões, diferente do Brasil, que adotou o modelo europeu para os pesados. Recentemente, a empresa Dongfeng começou a testar seu novo modelo, chamado Chenglong T7 450 6×4. Esse caminhão tem vocação rodoviária, é equipado com motor Dongfeng Cummins ISZ450.41 e tem suspensão por molas parabólicas.
Chenglong T7 450 6x4 (2)O modelo é mais um entre dezenas de modelos bicudos vendidos na China, que tem o maior mercado de caminhões do planeta, com vendas anuais superiores a um milhão de unidades. A China também tem uma das maiores malhas de rodovias pavimentadas do planeta, e transporte rodoviário como principal modal.
O projeto começou em 2013, quando a economia da China estava em crescimento constante. Com o crescimento econômico acelerado, o país começou a utilizar cada vez mais caminhões, optando por modelos de médio conforto, com facilidade de manutenção e bom espaço na cabine, já que muito caminhões são dirigidos por dois motoristas, para não parar.
Chenglong T7 450 6x4 (1)
Publicado em 08/09/2015 no Blog do Caminhoneiro.

terça-feira, 1 de setembro de 2015

Pesquisa MercadoLivre Classificados mostra que o consumidor de caminhões preza pela potência do motor

Scania P 200 - Powered by MAN - Motor
Pesquisa online realizada com 25 mil internautas brasileiros interessados no segmento de Caminhões revela as preferências dos consumidores de pesados (caminhões). A marca preferida dos caminhoneiros é a Mercedes-Benz, apontada por 32% dos respondentes. A Volvo vem em segundo, com 19%, logo seguida pela Volkswagen (18%) e a Scania (17%). Ford, Iveco, Hyundai e International tiveram a preferência de 5%, 4%, 3% e 1%, respectivamente. Entre os motivos de admiração da marca, o principal é a história da marca (47%). O melhor motor é o segundo (25%), seguido por design e acabamento (21%) e melhor preço (16%).
Já entre os motivos de compra de um caminhão, o estado geral de conservação do veículo foi o item mais citado na pesquisa (76% de menções), seguido pela disponibilidade de peças no mercado (72%); pelo preço (61%) e a potência do motor (59%). Marca, quilometragem, valor de revenda e equipamentos e acessórios foram também apontados com 53%, 49%, 50% e 39%, respectivamente.
Em relação ao valor a ser investido para trocar ou comprar um caminhão, a maioria (55%) aponta que irá investir de R$ 51 mil a R$100 mil; 31% entre R$ 101 mil e R$ 200 mil; 9% entre R$ 201 e R$ 300 mil e 4% acima de R$ 300 mil.
“Esta pesquisa mostra a diferença entre admirar uma marca e comprar uma marca”, afirma Caio Ribeiro, diretor do MercadoLivre Classificados. “A compra de um caminhão é uma decisão bastante racional: o que vale é o custo-benefício, o que inclui a potência do motor. Este último fator (o motor), aliás, se mostrou estratégico na pesquisa: foi o único que apareceu bem mencionado tanto como motivo de admiração quanto de compra”, completa.
Pesquisar sobre as marcas e os modelos e comparar preços são os principais motivadores dos respondentes para usarem a Internet no processo de compra ou venda de um caminhão, com 96% de citações cada. A busca por lojas/agências e por pessoas físicas também teve 89% de citações.
Outros pontos interessantes são:
· 95% apontam a experiência de comprar/vendar/buscar na internet como Muito Positiva ou Positiva;
· 49% afirmam utilizar as redes sociais para maximizar as vendas de seus caminhões, e 39% também comunica a familiares, amigos e pessoas próximas;
· 46% dos respondentes já utilizaram o MercadoLivre para anunciar, comprar ou pesquisar sobre um caminhão
Publicado em 01/08/2015 no Blog do Caminhoneiro.

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Gerenciamento do Transporte Rodoviário de Cargas - Turma de Logística - FCJ - Joinville

Arquivo: José Rovaní, 2015.

Ao finalizar o semestre 2015/1 de estudos sobre Gerenciamento do Transporte Rodoviário de Cargas que ministrei para os alunos do Curso de Tecnologia em Logística na Faculdade Cenecista de Joinville - FCJ, aproveito a oportunidade para parabenizar aos acadêmicos da Turma de Logística - 3a. fase pelos excelentes aprendizados gerados durante os diferentes encontros em sala, bem como durante as visitas realizadas nas empresas.


É importante destacar, que a FCJ possibilitou um excelente apoio pedagógico e infraestrutura para que todo o planejamento das aulas fosse 100% cumprido. As reuniões pedagógicas ao longo do semestre permitiram a somatória de muitos valores socializados com o foco no melhor aprendizado dos acadêmicos.

Muito agradeço as empresas Transportes Aceville, OpenTech e a Incubadora Softville pela oportunidade em possibilitar excelentes aprendizados aos acadêmicos. 

Desejo aos futuros profissionais da Turma de Logística da FCJ um excelente semestre 2015/2 com muita luz e sabedoria na condução do projeto de vida de cada um.

Grande abraço,

Prof. José Rovaní

terça-feira, 2 de junho de 2015

Caminhões autônomos vão mudar radicalmente o setor de cargas

Mercedes-Benz revela o Future Truck 2025 (25)
A direção autônoma de automóveis vai mudar radicalmente o transporte rodoviário de cargas num futuro próximo. Segundo o secretário-geral do Fórum Internacional de Transportes (ITF), José Viegas, é esse o setor em que primeiro deve ocorrer a massificação dos veículos que não precisam necessariamente de um condutor.
De acordo com Viegas, três caminhões autônomos da alemã Mercedes-Benz já conseguiram autorização do governo e operam comercialmente nas estradas do Estado americano de Montana. A princípio, os caminhoneiros estão lá, acompanhando o processo, o que não deve ser mais necessário em dois ou três anos.
“Isso vai ter importância decisiva na redução os custos do transporte rodoviário de mercadorias”, disse Viegas. “Hoje, na Europa, os caminhoneiros representam cerca de metade do custo do frete de longa distancia.”
Para Viegas, um dos principais limitadores desse tipo de transporte é o número de horas de trabalho do motorista. “Se você não tem motorista, essa limitação não existe. Então, você vai poder ter caminhões que vão circular 23 horas por dia”, afirmou.
Questionado sobre a satisfação os sindicatos de caminhoneiros com tal inovação tecnológica, Viegas admitiu que “isso traz complicações dramáticas no emprego, mas não adianta resistir”.
Cabines do futuro (3)“Do Rio de Janeiro a Salvador, por exemplo, são 3,000 km. Se você tiver essa tecnologia e eu não tiver, você vai ter um custo que é 30% a 40% abaixo do meu. No dia seguinte, eu estou fora do mercado”, afirmou. “É por isso que eu digo que vai ser uma propagação muito mais rápida (dessa tecnologia) no caminhão do que no automóvel particular.”
Viegas sugere a criação de um fundo para ajudar na recolocação e requalidicação dos caminhoneiros, que tendem a desaparecer com a nova tecnologia. “Por que, em vez de tentar resistir a essa força de progresso que é inevitável, os sindicatos não dizem: vamos pegar em 20% essa poupança e afetar ela a um fundo que permita fazer a qualificação e a reforma antecipada dos motoristas?”, questiona.
Segundo ele, a indústria está tentando convencer a União Europeia e a associação dos transportadores europeus a começar a trabalhar juntos num projeto sobre o tema. “Tem de ter, desde já, o envolvimento dos sindicatos na busca da solução e não no evitar desse desenvolvimento, que é inevitável”, disse. “Isso é algo que tem de ser tratado antes de a tecnologia estar no mercado, não depois.”
Publicado em 02/06/2015 no Blog do Caminhoneiro.

terça-feira, 28 de abril de 2015

Tecnologia em teste para BRT permitirá ônibus sem motorista

hibrido volvo - marcopolo viale brt
Uma tecnologia em fase de testes na Europa vai permitir que dois ônibus de tamanho padrão circulem virtualmente conectados, através de rede wi-fi, operando como se fossem um único veículo articulado.
A novidade, desenvolvida pela Volvo Buses e apontada pela companhia como solução para aumentar a capacidade operacional dos BRTs nos horários de pico, deve chegar ao Brasil após homologação para vendas na Suécia, prevista para 2018. Antes, porém, precisa passar por todas as avaliações de segurança no país-sede da montadora.
Conectados a uma distância de até 2 metros, dois ônibus de 12 metros de comprimento traçarão a mesma rota, parando juntos nos pontos e andando na mesma velocidade, com apenas um motorista conduzindo o veículo da frente.
“Será uma ótima solução para os corredores de alta demanda nos horários de pico, quando se precisa de mais veículos em determinada rota ao mesmo tempo. Funcionariam como um reforço à frota de ônibus articulados existente no corredor, transportando mais passageiros por hora”, aponta o presidente da Volvo Bus América Latina, Luis Carlos Pimenta.
Ele anunciou a novidade ao ‘Observatório da Mobilidade’ durante a parada da regata Volvo Ocean Race, em Itajaí (SC), na semana passada.
Pimenta ressaltou, porém, que o risco de acidentes é um dos fatores que ainda atrasam a aprovação da tecnologia.
“Estamos terminando todos os testes e desenvolvimentos que vão anular qualquer risco”, garantiu.
Apesar disso, a direção espelhada também é vista como uma vantagem para a segurança viária, já que, de acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), cerca de 80% dos acidentes em estradas são causados por falhas humanas.
Segundo o executivo, o conceito já foi parcialmente testado nos caminhões e automóveis da marca na Suécia. Com o piloto automático, um caminhão segue o outro e os motoristas de trás só comandam a direção.
A Volvo também fez experimentos com uma fileira de carros sendo conduzida por um caminhão. A diferença para o modelo desenvolvido para ônibus é que a tecnologia Platoon vai dispensar a presença do motorista no segundo veículo.
O sistema de refrigeração de ônibus biarticulados iguais aos que rodam no BRT Transoeste também está sendo aprimorado. A empresa, que testa dois veículos no corredor, reestudou o sistema na fabricação dos carros novos. “Em até três meses, os veículos estarão aprovados e o Rio pode decidir como fazer”, afirmou Pimenta.
Veículos híbridos para a cidade
Enquanto os testes já realizados com ônibus 100% elétricos no Rio confirmaram que a tecnologia limpa ainda é economicamente inviável para operação comercial, a Volvo deve demonstrar a performance de seu modelo híbrido na cidade ainda este ano em linha não definida.
Os híbridos geram a energia que consomem através do sistema de frenagem e economizam até 35% de combustível. Andam 20km no modo elétrico, nas arrancadas, e depois passam a consumir diesel.
Em Bogotá, na Colômbia, o Consórcio Express del Futuro colocou 177 híbridos em operação no corredor Transmilênio no último ano, reduzindo 84% da emissão de material particulado na atmosfera . Segundo Marcela Betancourt, diretora da empresa, apesar de esses ônibus custarem 50% mais caro que os convencionais, os subsídios oferecidos pela Colômbia deixam o preço só 30% mais alto.
A capital colombiana dá desconto de 5% sobre o imposto de importação e exclui o imposto sobre vendas. No Brasil, o único incentivo oferecido é carência de dois anos para financiamento.
Fonte: O Dia
Publicado em 27/04/2015 no Blog do Caminhoneiro.

sábado, 18 de abril de 2015

Ônibus rodoviários Scania no Chile serão equipados com LDW e ACC

O Chile será o primeiro país na América Latina a receber uma frota de ônibus equipada com opcionais do Pacote de Segurança Ativa da Scania. O pacote está disponível na plataforma para ônibus rodoviários e reúne um conjunto de funções de alta tecnologia desenvolvido especialmente para aumentar a segurança no trânsito.
São 10 ônibus do modelo K400 IB6x2, com carroceria G7 1800 DD da Marcopolo, e foram adquiridos pelo Grupo ETM, empresa que opera no transporte rodoviário do país há 50 anos. Os veículos estão equipados com dois opcionais do Pacote de Segurança Ativa: o Lane Departure Warning (LDW), que avisa o motorista se o ônibus estiver saindo da pista, e o Adaptive Cruise Control (ACC), que auxilia na manutenção da distância em relação ao veículo à frente.
O mercado chileno é um dos mais rigorosos da América Latina na busca por dispositivos de segurança rodoviária, embora a demanda por esses itens também esteja crescendo em outros países da região. “As normativas do Chile quanto ao nível de segurança são muito altas, por esse motivo o cliente procurou tecnologias mais avançadas, e a Scania entregou um pacote de soluções adequado à necessidade dele”, explica André Oliveira, responsável pelo portfólio de ônibus da Scania para a América Latina.
Além do LDW e do ACC, o Pacote de Segurança Ativa também conta com uma terceira opção, a função Advanced Emergency Breaking (AEB), um sistema de frenagem de emergência que evita colisão frontal. “Essas funções, que já fazem parte do portfólio global da Scania para auxiliar o motorista na condução segura, agora estão disponíveis para o portfólio de ônibus rodoviários na América Latina”, acrescenta André.
Como funcionam
O AEB é um sistema de frenagem de emergência. Essa função alerta o motorista do risco de colisão frontal em relação a um veículo em movimento ou parado à frente. O sistema faz soar um alarme visual e sonoro para alertar do risco de colisão, e caso o motorista não reaja o banco vibra e a velocidade do ônibus é reduzida automaticamente. Se esses alertas não forem o suficiente, os freios são acionados com a diminuição progressiva de velocidade de 10km/h por segundo. O sistema AEB é ativado em velocidades acima dos 15km/h.
O LDW, conhecido também como sensor de advertência de saída de pista, avisa o motorista, por meio de um sistema de vibração no banco, caso o veículo esteja na iminência de atravessar involuntariamente a faixa da pista. A função é ativada a partir de 60km/h.
O ACC, ou controle de cruzeiro adaptável, representa uma comodidade para o motorista e o ajuda a manter-se a uma determinada distância/intervalo de tempo do carro à frente. Essa distância pode ser configurada pelo motorista.
Fonte: Scania
Publicado em 17/04/2015 no Blog do Caminhoneiro.

segunda-feira, 30 de março de 2015

Nova lei permitirá saber quanto custa um veículo sem impostos

Patio Mercedes-Benz
O Diário Oficial da União desta quinta-feira (26) traz uma nova regra que permitirá saber quanto custa um veículo sem o valor dos impostos, seja ele novo ou usado.
De acordo com a Lei 13.111, sancionada pela presidente Dilma Rousseff, todos os empresários que vendem veículos automotores (carros, motos, ônibus, caminhões, etc) passam a ser obrigados a apresentar ao comprador quanto ele pagará de tributos na aquisição.
Além disso, o comerciante também deverá informar s situação do veículo quanto a furto, multas, taxas anuais (IPVA, licenciamento), alienação fiduciária (se ele está financiado) e qualquer outro débito que impeça o comprador de circular com o modelo.
Todas essas informações devem aparecer no contrato de compra do veículo. A empresa também fica obrigada a arcar com todos os custos de tributos, taxas e multas existentes sobre o veículo até o momento da aquisição.
Caso o veículo seja descoberto como produto de roubo posteriormente, o comerciante fica obrigado a restituir o comprador no valor integral pago. Segundo a publicação no Diário Oficial, a nova lei entrará em vigor em 60 dias a partir de hoje.
Carga alta
Diversos estudos apontam que a carga tributária é um dos fatores que deixam o preço do veículo mais caro no Brasil. Um deles, divulgado pela Anfavea, diz que os impostos representam 28,1% do valor de um carro flex com motorização entre 1.0 e 2.0.
De acordo com Ricardo Bacellar, diretor de relacionamento da KPMG para o setor automotivo, em países como Estados Unidos ou Japão, a carga é de apenas 7% e 9,9%, respectivamente.
Fonte: Auto Esporte
Publicado em 27/03/2015 no Blog do Caminhoneiro.

segunda-feira, 16 de março de 2015

MAN Latin America é a primeira montadora a realizar teste de cheiro em caminhões

Líder no mercado brasileiro de caminhões por 12 anos consecutivos, a MAN Latin America se preocupa com o bem-estar de seus clientes. A fabricante dos veículos comerciais da Volkswagen e MAN é a primeira montadora do Brasil a realizar teste de odor nos componentes internos das cabines dos caminhões. O objetivo é evitar possíveis danos à saúde do motorista, como alergias e irritações, identificando odores em peças para que o fornecedor seja acionado e o problema eliminado.
Os testes são realizados em todas as cabines dos caminhões Volkswagen na fábrica de Resende (RJ). Para o resultado mais assertivo, os produtos são expostos a um calor excessivo para acentuar qualquer tipo de odor interno. A equipe, composta por três colaboradores, entra no veículo e permanece por 50 segundos, tempo necessário para identificar qualquer tipo de anormalidade. Um dos responsáveis é Marcos de Oliveira, que tem deficiência auditiva, e conseguiu desenvolver um olfato aguçado para este trabalho. “A incessante busca pelo aprendizado me fez crescer profissionalmente e ser reconhecido pelo trabalho que realizado na empresa”, comenta o técnico químico da Qualidade Assegurada da MAN Latin America.
Todos os componentes internos da cabine são avaliados, principalmente aqueles que podem reagir quimicamente diante da exposição excessiva ao sol, como plásticos, couro e borrachas, e gerar odor incomodante. Os testes acontecem de duas formas: na cabine como um todo, considerando todos os materiais; ou em peças específicas, que são analisadas em estufa no laboratório, localizado dentro da fábrica de Resende. As amostras ficam submetidas a uma temperatura de 80ºC por aproximadamente duas horas para depois passar pelo “nariz” dos inspetores.
A preparação prévia também é muito importante. Os responsáveis não podem usar perfume, ou qualquer produto com aroma, e só beber água na hora que antecede a atividade. Para a classificação do cheiro dos componentes, a MAN Latin America segue a diretriz utilizada em todo o Grupo Volkswagen, que vai de 1 a 6, inclusive para veículos de passeios. Nesta escala, a nota um é considerada imperceptível, e o grau máximo seis é classificado como insuportável. “Temos rigorosos procedimentos de qualidade que norteiam a excelência já reconhecida em nossos produtos. Com este iniciativa, asseguramos também que a liberação de um novo veículo para produção passa obrigatoriamente por essa avaliação, essencial para eliminar qualquer possibilidade de reclamação por parte dos clientes”, afirma Rodrigo Lemos, supervisor da Qualidade Assegurada da MAN Latin America.
Publicado em 16/03/2015 no Blog do Caminhoneiro.

segunda-feira, 9 de março de 2015

Renault Trucks entrega primeiro caminhão com célula de hidrogénio

A Renault Trucks entregou à empresa francesa La Poste um caminhão Maxity elétrico de 4,5 toneladas com uma célula de combustível de hidrogênio acoplada.
A pilha de hidrogênio permite duplicar, para os 200 quilômetros, a autonomia do caminhão elétrico.
Segundo o construtor, este é do primeiro caminhão equipado com uma célula de hidrogênio da Europa, e será agora testado em condições reais na cidade francesa de Dole.
“O hidrogênio apresenta-se, atualmente, como a solução mais eficaz no âmbito da autonomia dos veículos elétricos”, explica o diretor técnico da divisão de entregas urgentes da La Poste, Frédéric Delaval.
A Renault Trucks adaptou o Maxity elétrico para receber uma célula de combustível com o apoio da empresa Symbio FCell.
“Quando o veículo está em movimento, o motor elétrico é alimentado por duas fontes complementares de energia: a célula de combustível fornece uma potência máxima de 20 kW e, se for necessária mais potência, são as baterias que fornecem o complemento necessário. Quando o caminhão está parado, a célula de combustível recarrega a bateria, caso seja necessário”, explica o responsável pelo projeto, Christophe Vacquier.
Publicado em 09/03/2015 no Blog do Caminhoneiro.

sábado, 28 de fevereiro de 2015

HighPluss - Palestras e Treinamentos 2015

Fonte: HighPluss, 2015.

A empresa que busca investir em novos treinamentos para os seus profissionais, é porque acredita que os novos aprendizados irão gerar um diferencial competitivo para atender as diferentes demandas dos clientes. 

Muita luz e sucesso a sua empresa!

Conte com HighPluss Treinamentos se precisar!