Palestra para Motoristas

Palestra para Motoristas
Arquivo: HighPluss Treinamentos, 2017.

segunda-feira, 30 de março de 2015

Nova lei permitirá saber quanto custa um veículo sem impostos

Patio Mercedes-Benz
O Diário Oficial da União desta quinta-feira (26) traz uma nova regra que permitirá saber quanto custa um veículo sem o valor dos impostos, seja ele novo ou usado.
De acordo com a Lei 13.111, sancionada pela presidente Dilma Rousseff, todos os empresários que vendem veículos automotores (carros, motos, ônibus, caminhões, etc) passam a ser obrigados a apresentar ao comprador quanto ele pagará de tributos na aquisição.
Além disso, o comerciante também deverá informar s situação do veículo quanto a furto, multas, taxas anuais (IPVA, licenciamento), alienação fiduciária (se ele está financiado) e qualquer outro débito que impeça o comprador de circular com o modelo.
Todas essas informações devem aparecer no contrato de compra do veículo. A empresa também fica obrigada a arcar com todos os custos de tributos, taxas e multas existentes sobre o veículo até o momento da aquisição.
Caso o veículo seja descoberto como produto de roubo posteriormente, o comerciante fica obrigado a restituir o comprador no valor integral pago. Segundo a publicação no Diário Oficial, a nova lei entrará em vigor em 60 dias a partir de hoje.
Carga alta
Diversos estudos apontam que a carga tributária é um dos fatores que deixam o preço do veículo mais caro no Brasil. Um deles, divulgado pela Anfavea, diz que os impostos representam 28,1% do valor de um carro flex com motorização entre 1.0 e 2.0.
De acordo com Ricardo Bacellar, diretor de relacionamento da KPMG para o setor automotivo, em países como Estados Unidos ou Japão, a carga é de apenas 7% e 9,9%, respectivamente.
Fonte: Auto Esporte
Publicado em 27/03/2015 no Blog do Caminhoneiro.

segunda-feira, 16 de março de 2015

MAN Latin America é a primeira montadora a realizar teste de cheiro em caminhões

Líder no mercado brasileiro de caminhões por 12 anos consecutivos, a MAN Latin America se preocupa com o bem-estar de seus clientes. A fabricante dos veículos comerciais da Volkswagen e MAN é a primeira montadora do Brasil a realizar teste de odor nos componentes internos das cabines dos caminhões. O objetivo é evitar possíveis danos à saúde do motorista, como alergias e irritações, identificando odores em peças para que o fornecedor seja acionado e o problema eliminado.
Os testes são realizados em todas as cabines dos caminhões Volkswagen na fábrica de Resende (RJ). Para o resultado mais assertivo, os produtos são expostos a um calor excessivo para acentuar qualquer tipo de odor interno. A equipe, composta por três colaboradores, entra no veículo e permanece por 50 segundos, tempo necessário para identificar qualquer tipo de anormalidade. Um dos responsáveis é Marcos de Oliveira, que tem deficiência auditiva, e conseguiu desenvolver um olfato aguçado para este trabalho. “A incessante busca pelo aprendizado me fez crescer profissionalmente e ser reconhecido pelo trabalho que realizado na empresa”, comenta o técnico químico da Qualidade Assegurada da MAN Latin America.
Todos os componentes internos da cabine são avaliados, principalmente aqueles que podem reagir quimicamente diante da exposição excessiva ao sol, como plásticos, couro e borrachas, e gerar odor incomodante. Os testes acontecem de duas formas: na cabine como um todo, considerando todos os materiais; ou em peças específicas, que são analisadas em estufa no laboratório, localizado dentro da fábrica de Resende. As amostras ficam submetidas a uma temperatura de 80ºC por aproximadamente duas horas para depois passar pelo “nariz” dos inspetores.
A preparação prévia também é muito importante. Os responsáveis não podem usar perfume, ou qualquer produto com aroma, e só beber água na hora que antecede a atividade. Para a classificação do cheiro dos componentes, a MAN Latin America segue a diretriz utilizada em todo o Grupo Volkswagen, que vai de 1 a 6, inclusive para veículos de passeios. Nesta escala, a nota um é considerada imperceptível, e o grau máximo seis é classificado como insuportável. “Temos rigorosos procedimentos de qualidade que norteiam a excelência já reconhecida em nossos produtos. Com este iniciativa, asseguramos também que a liberação de um novo veículo para produção passa obrigatoriamente por essa avaliação, essencial para eliminar qualquer possibilidade de reclamação por parte dos clientes”, afirma Rodrigo Lemos, supervisor da Qualidade Assegurada da MAN Latin America.
Publicado em 16/03/2015 no Blog do Caminhoneiro.

segunda-feira, 9 de março de 2015

Renault Trucks entrega primeiro caminhão com célula de hidrogénio

A Renault Trucks entregou à empresa francesa La Poste um caminhão Maxity elétrico de 4,5 toneladas com uma célula de combustível de hidrogênio acoplada.
A pilha de hidrogênio permite duplicar, para os 200 quilômetros, a autonomia do caminhão elétrico.
Segundo o construtor, este é do primeiro caminhão equipado com uma célula de hidrogênio da Europa, e será agora testado em condições reais na cidade francesa de Dole.
“O hidrogênio apresenta-se, atualmente, como a solução mais eficaz no âmbito da autonomia dos veículos elétricos”, explica o diretor técnico da divisão de entregas urgentes da La Poste, Frédéric Delaval.
A Renault Trucks adaptou o Maxity elétrico para receber uma célula de combustível com o apoio da empresa Symbio FCell.
“Quando o veículo está em movimento, o motor elétrico é alimentado por duas fontes complementares de energia: a célula de combustível fornece uma potência máxima de 20 kW e, se for necessária mais potência, são as baterias que fornecem o complemento necessário. Quando o caminhão está parado, a célula de combustível recarrega a bateria, caso seja necessário”, explica o responsável pelo projeto, Christophe Vacquier.
Publicado em 09/03/2015 no Blog do Caminhoneiro.