Palestra para Motoristas

Palestra para Motoristas
Arquivo: HighPluss Treinamentos, 2017.

sábado, 25 de janeiro de 2014

Ultrapassagens pelo Acostamento na BR 470 - SC.

Foto 1 - Ultrapassagem pelo acostamento.
Foto 2 - Ultrapassagens pelo acostamento.
Foto 3 - Condutor decidiu ultrapassar pelo acostamento.
Foto 4 - Veículo ultrapassando pelo acostamento na curva.
                                      Foto 5 - Veículos ultrapassando pelo acostamento na curva.


Dia 19/01/2014 - Durante viagem no sentido BR 101 para Blumenau - SC na rodovia BR 470 foram realizados registros dos comportamentos dos condutores. Existem campanhas educativas para desenvolver a consciência do condutor no trânsito, porém na prática percebe-se diversos desvios de comportamentos dos condutores nas estradas. 

Nas fotos 1,2 e 3, percebe-se como o condutor do veículo na cor branca é influenciado pelo comportamento do veículo que aparece na foto 1, ultrapassando pelo acostamento. 

Na foto 4, percebe-se que o condutor do veículo da cor preta decidi ultrapassar pelo acostamento na curva o veículo na cor branca, e na sequência terá que ultrapassar o caminhão. Exigiu maior velocidade para ultrapassar e colocar-se na frente do caminhão. 

Na foto 5, percebe-se que existe outro veículo de cor prata onde o respectivo condutor segue o exemplo negativo do condutor que dirige o veículo de cor preta. 

Os registros acima mencionados aconteceram no horário das 17:30 às 18:30 hs., sendo que recomendo a necessidade de uma maior fiscalização nesse trecho da BR 470. 

Nesse período de viagem percebeu-se condutores despreparados emocionalmente para lidar com situações de trânsito que requer paciência e saber tomar as melhores decisões na direção.

Espero ter contribuído com as imagens e comentários, para que você condutor, possa ampliar o seu saber no sentido de dirigir seu veículo de maneira defensiva. 

A Direção Defensiva é uma decisão inteligente! Pratique!

Bons aprendizados!

Palestrante José Rovaní
Palestra VIP para Motoristas - Hands On.

sábado, 11 de janeiro de 2014

MDF-e passa a ser obrigatório a partir deste mês


Cargo bitruck
Todas as empresas de cargas dos modais aéreo e ferroviário e 278 empresas de grande porte que operam no transporte rodoviário estão obrigadas, a partir deste mês, a emitirem o Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e).
O documento deve ser emitido por empresas prestadoras de serviço de transporte para operações com mais de um Conhecimento Eletrônico de Transporte (CT-e) ou pelas demais empresas, quando o serviço for feito em veículos próprios, arrendados ou contratados de transportador autônomo de cargas com mais de uma nota fiscal.
As demais prestadoras de serviços rodoviários, exceto as optantes pelo Simples Nacional, e as empresas do modal aquaviário ficam obrigadas a emitir o documento eletrônico a partir de 1º de julho. Os contribuintes que optaram pelo Simples Nacional devem emitir o MDF-e a partir de 1º de outubro de 2014.
De acordo com Eudaldo Almeida de Jesus, coordenador geral do Encontro Nacional de Coordenadores e Administradores Tributários Estaduais (Encat), órgão responsável pela criação do documento eletrônico, a finalidade do manifesto é agilizar os trâmites burocráticos para o despacho das cargas.
“O manifesto eletrônico vem para reduzir os custos das transportadoras e da fiscalização, além de melhorar a logística de uma forma geral.” No documento, devem constar as informações do veículo, do condutor, a previsão de itinerário, o valor e o peso da carga e os documentos fiscais. O manifesto será assinado eletronicamente e transmitido pela internet.
Entre as vantagens que o manifesto eletrônico traz para os transportadores estão a redução de custos de impressão do documento fiscal, de armazenagem de documentos e de tempo de parada em Postos Fiscais de Fronteira.
Para o fisco, aumenta a confiabilidade da fiscalização do transporte de cargas, melhora os processos de controle fiscal e diminui a sonegação de impostos. Para Gildete Menezes, assessora jurídica da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística), embora a implantação do documento eletrônico seja trabalhosa para as empresas, o setor acredita que a obrigatoriedade trará mais agilidade ao transporte.
“O manifesto eletrônico foi criado justamente com esse propósito, e a nossa expectativa é que esses efeitos sejam sentidos em breve.” Segundo Jesus, do Encat, o manifesto também vai permitir a implantação do Brasil-ID, um projeto, ainda em fase de testes, de fiscalização dos caminhões e das mercadorias por meio de pequenos chips instalados nos veículos. Ao passar pelos postos fiscais, os caminhões serão identificados pelo chip e as informações do veículo e da carga estarão disponíveis nos computadores.
O projeto piloto já instalou 13 antenas nos Estados do Amazonas, Bahia, Ceará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, São Paulo, Sergipe, Rio Grande do Norte, Maranhão, Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Pernambuco e Paraná. De acordo com Jesus, o sistema ainda não tem prazos definidos para a implantação definitiva no país.

Fonte: Agência CNT de Notícias Texto de Livia Cerezoli
Publicado em 10/01/2014 no Blog do Caminhoneiro.

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Retrospectiva 2013: Caminhões


?????????
Depois de um 2012 complicado, 2013 foi um sopro de tranquilidade no mercado decaminhões – ao menos no Brasil, já que a crise ainda assola o mercado europeu. A significativa queda nos volumes no ano passado devido à implantação da legislação antipoluição Proconve P7 no Brasil, fez vendas e a produção recuarem em até 40% em relação a 2011. Esse ano, as grandes obras de infraestrutura realizadas no país ajudaram a elevar os números de vendas de caminhões para um patamar um pouco mais próximo ao que estava antes da nova regra de emissões. Segundo dados da Fenabrave, a expectativa é que sejam vendidos cerca de 150 mil caminhões esse ano, 12% a mais que em 2012. Mas ainda bem menos que as quase 190 mil unidades de 2011 – o melhor ano da história do mercado.
?????????2013 também foi marcado por mudanças visuais nos caminhões e pelo início da produção de novas fabricantes ao país, como a holandesa DAF. As novidades foram concentradas no segundo semestre, em volta da 19ª Fenatran, realizada no fim de outubro em São Paulo. No evento, a MAN Latin America confirmou investimentos de R$ 1 bilhão na fábrica de Resende – o montante será distribuído até 2016. A fabricante também firmou um acordo com o governo do estado do Rio de Janeiro para a ampliação da capacidade produtiva na linha do extrapesado TGX, que teve o índice de nacionalização aumentado esse ano. “ A estimativa é lacrar perto de 43 mil unidades neste ano e crescer entre 3% e 4% em relação a 2012 ”, afirma Ricardo Alouche, vice-presidente de Vendas, Marketing e Pós-vendas da MAN.
Entre os produtos, as novidades se concentraram mesmo no segmento de extrapesados. A DAF mostrou os primeiros XF 105 produzidos no Brasil, resultantes de um investimento de R$ 920 milhões, que serviram para a construção da fábrica da marca em Ponta Grossa, no Paraná, e para a instituição de sua rede de concessionários e serviços no país. Por enquanto, só ele será produzido aqui, em configurações 6X2 e 6X4, sempre com o motor Paccar MX de seis cilindros em linha e 12,9 litros, em versões de 410 e 460 cv. No entanto, as 23 unidades emplacadas em 2013 indicam que as vendas ainda não começaram de fato. Segundo a marca, o médio LF e o semipesado CF ficam para 2014.
?????????????Pouco antes, a Ford Caminhões lançava sua aposta “ de peso ”. O Cargo Extrapesado foi apresentado depois de quatro anos de desenvolvimento, nas versões Cargo 2042 4X2 e 2842 6X2, capazes de carregar 49 e 56 toneladas respectivamente. Ambos são destinados a aplicações rodoviárias de longa distância e empurrados pelo motor FPT – fabricante que pertence ao Grupo Fiat – de 10.3 litros. Ele é capaz de desenvolver 420 cv de potência e 193,7 kgfm de torque. A Ford deve encerrar 2013 na quarta posição, com aproximadamente 13% de participação de mercado.
Caminhões 2013 (5)Praticamente ao mesmo tempo, a Iveco lançou no país o Stralis Hi-Way, a variante de luxo do extrapesado Stralis, que marca a estreia da empresa no segmento. Inicialmente fabricado na Espanha, ele aposta na fartura de itens de série com foco no conforto do motorista, economia de combustível e facilidade de gestão para frotas de transportadoras. Segundo a marca, foram investidos R$ 100 milhões na adaptação local do produto, capaz de carregar até 80 toneladas.
A Scania foi outra a apostar nos extrapesados. A marca sueca mostrou a linha Streamline, que promete reduzir o consumo de diesel em até 15% através de otimizações no trem de força e no design da cabine, mais aerodinâmico. A gama Streamline contempla as linhas G e R, e R Highline. Na família G, serão os modelos de 360 e 400 cv de potência e torques que variam de 188,6 kgfm a 214,1 kgfm. Já as linhas R Streamline e R Highline Streamline oferecem caminhões com potências entre 400 e 620 cv de potência e torques que variam de 214,1 kgfm a generosos 305,9 kgfm. Além disso, a cabine ganhou em conforto e habitabilidade para o motorista, um dos principais focos de toda a indústria em 2013.
Caminhões 2013 (3)Na Volvo, que sempre foi forte nos extrapesados, a novidade do ano foi a mudança da “ cara ” dos caminhões. Além disso, a marca mostrou a nova gama do semipesado VM, com quatro eixos. Os VM 8X2 e 8X4 já chegaram com mudanças no visual que o deixaram parecido com o restante da linha. Pensados para médias distâncias, eles têm duas opções de motorização, com 270 cv ou 330 cv. A transmissão automatizada I-Shift na configuração 8X2 pode receber 6, 9 ou 12 marchas, enquanto o 8X4 oferece opções de 10 ou 12 marchas.
É certo que, depois do “ boom ” de novidades no mercado de caminhões nos anos anteriores, esse ano foi bem mais “ calmo ” que o passado. Modificações pontuais deram a tônica do ano e terminaram por justificar os aumentos nos preços já elevados pela mudança para o Proconve P7. Mas ajudaram a incentivar os frotistas a retomarem às compras. Essa animação relativamente contida, ao que tudo indica, deve seguir para 2014.
Fonte: MotorDream
Publicado em 02/01/2014 no Blog do Caminhoneiro.