Palestra para Motoristas

Palestra para Motoristas
Arquivo: HighPluss Treinamentos, 2017.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Faixa exclusiva para ônibus em São Paulo - Capital

28/10/2013 - Para conhecimento e registro do trânsito em São Paulo - Capital nas proximidades do Aeroporto de Congonhas. Imagens da utilização da faixa exclusiva para ônibus...

Arquivo: José Rovaní, 2013.

Arquivo: José Rovaní, 2013.

Arquivo: José Rovaní, 2013.

Arquivo: José Rovaní, 2013.

Palestrante José Rovaní
Palestra VIP para Motoristas -  Hands On
Contato: treinamentos@highpluss.com.br

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Palestras VIP sobre Administrando os Conflitos para Equipe Transtusa - Joinville

Dias 15 e 17/10/2013 - Ministradas Palestras sobre "Administrando os Conflitos nos Transportes" para Motoristas do Fretamento e Urbano, Transporte Eficiente, Administrativo, Treinamento e Supervisores da Empresa Transtusa de Joinville. 

Agradeço a presença e as excelentes participações dos colaboradores da empresa que demonstraram comprometimento e alta maturidade nos diversos temas e situações analisadas na gestão dos conflitos no transporte de passageiros e dos serviços prestados aos clientes internos e externos.

Ótimos aprendizados foram gerados com foco na melhoria dos serviços a serem prestados aos clientes internos e externos da empresa.

Agradeço a Equipe Transtusa pela oportunidade e confiança em possibilitar a socialização de conhecimentos e experiências para a Equipe dos Motoristas Profissionais e colaboradores.

Muita luz e sabedoria para Equipe Transtusa na gestão dos transportes públicos em Joinville.

Muito obrigado!

Palestrante José Rovani
HighPluss Treinamentos - Joinville
Palestra VIP para Motoristas Profissionais - Contato: treinamentos@highpluss.com.br

Feedback de Cristiano - Instrutor de Treinamento - Transtusa  - Joinville
É com grande prazer que venho por meio desta, parabeniza-lo pela excelente palestra realizada nos meses que se seguiram em nossa empresa, Administração de Conflitos é algo que devemos sempre estar abertos e encarar este desafio de frente sem medo, compreendendo a necessidade do próximo, buscando a melhor alternativa para solução do problema. Tenho certeza que não só eu mas sim todos os que participaram, desejam ao Senhor muito sucesso e que em breve retorne a nossa equipe para nos dar um pouco mais de seus ensinamentos.
Parabéns Professor...

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Ônibus elétricos que serão testados em Salvador estão no Porto do Recife

eletrico
Os dois ônibus elétricos que serão testados em Salvador já estão no Porto de Recife, em Pernambuco, vindos da China, e devem chegar à capital baiana ainda esta semana. A informação é da assessoria da Secretaria da Cidade Sustentável, que, no entanto, não fixou data para os testes.
O itinerário dos veículos, que após carregados têm autonomia para percorrer cerca de 200 quilômetros, está sendo elaborado e, ainda nesta semana, deverá ser divulgado à população.
O secretário municipal da Cidade Sustentável, Ivanilson Gomes, afirma que a ideia da gestão municipal é que toda a frota de coletivos seja de ônibus elétricos nos próximos anos, assim como já ocorre em metrópoles como Nova York, Tóquio e Pequim.
“A maioria dos ônibus movidos a diesel libera monóxido de carbono para fora e para dentro do veículo, prejudicando quem está neles e na rua. É um modelo que deve deixar de existir”, frisa Gomes.
Publicado em 15/10/2013 no Blog do Caminhoneiro.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Palestras VIP para Motoristas de Ônibus

Dias 08 e 10/10/2013 - Ministradas Palestras sobre "Administrando os Conflitos nos Transportes" para Motoristas do Fretamento, Transporte Eficiente e Urbano da Empresa Transtusa de Joinville. 

Mais uma vez agradeço a presença e as excelentes participações dos motoristas que demonstraram comprometimento e alta maturidade nos diversos temas e situações analisadas na gestão dos conflitos no transporte de passageiros. 

Ótimos aprendizados foram gerados com foco na melhoria dos serviços a serem prestados aos clientes.

Agradeço a Empresa Transtusa pela oportunidade e confiança em possibilitar a socialização de conhecimentos e experiências para a Equipe dos Motoristas Profissionais.

Muita luz e sabedoria para Equipe Transtusa na gestão dos transportes públicos em Joinville.

Muito obrigado!

Palestrante José Rovani
HighPluss Treinamentos - Joinville
Palestra VIP para Motoristas Profissionais - Contato: treinamentos@highpluss.com.br

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Precariedade das BRs reduz produtividade pela metade

precariedade das br's
A produtividade da frota brasileira de transporte de carga é metade da internacional, e a maior causa dessa diferença são as más condições das estradas. Enquanto em países como os Estados Unidos, onde há boa infraestrutura rodoviária, um caminhão com dois motoristas roda entre 15 mil e 20 mil quilômetros por mês, aqui a média chega, no máximo, a 10 mil quilômetros mensais, diz o presidente do conselho da Tora Logística, Paulo Sérgio Ribeiro da Silva.
“Temos uma situação de extrema precariedade. O estado das estradas brasileiras não permite que a frota desenvolva uma boa velocidade e isso significa perda de produtividade. O padrão das nossas estradas é incomparavelmente pior do que o das estradas de outros países”, afirma o empresário.
“O país perde muita competitividade porque não consegue escoar mercadorias”, concorda a professora de logística do IBS/FGV, Julimara Ferreira. Ela ressalta que o modal rodoviário responde por 60% das cargastransportadas no país. “Se ele é tão forte, tinha que ser bom”, diz.
Além da queda de produtividade, os especialistas e os transportadores apontam aumento no valor do frete, mais manutenção na frota, maior gasto de combustível, tempo de viagem mais longo, produtos mais caros ao consumidor e danos à saúde do motorista como prejuízos causados pelo estado ruim das rodovias.
“Há uma série de problemas e alguém tem que pagar o custo da ineficiência. Esse alguém, normalmente, é o consumidor porque tudo isso entra na formação de preço dos produtos”, diz o consultor técnico do Sindicato das Empresas de Transportes de Carga do Estado de Minas (Setcemg), Luciano Medrado.
O presidente da Federação das Empresas de Transportes de Carga do Estado de Minas Gerais (Fetcemg), Vander Costa, explica que o estresse de dirigir em más condições deixa os motoristas mais sujeitos a problemas cardíacos e outras complicações de saúde. Ele diz ainda que o atrito causado pelos buracos causa lesão na coluna de grande parte dos profissionais. “O prejuízo à saúde não pode ser medido em cifras”, diz.
Segundo pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), no ano passado, 37% das rodovias brasileiras eram consideradas ótimas ou boas pelos usuários. No ano anterior, a avaliação positiva chegou a 42,7%. O levantamento considera o estado do pavimento, a sinalização e a geometria das vias.
Uma estrada boa, segundo o presidente da Fetcemg, Vander Costa, tem, além de bom asfalto e boa sinalização, acostamento em toda a via, bom sistema de drenagem para evitar acidentes em dias chuvosos, e geometria correta, que evita acidentes e melhora as condições de tráfego. “Essa seria a rodovia dos sonhos”, diz.
Fonte: O Tempo
Publicado em 09/10/2013 no Blog do Caminhoneiro.

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Parque Nacional do Iguaçu fará transporte de visitantes com ônibus híbrido Volvo

parque_nacional_iguacu_17
O Parque Nacional do Iguaçu coloca em circulação este mês cinco ônibus híbridos da Volvo para fazer o transporte de pessoas que visitam as Cataratas do Iguaçu.  Os novos veículos são 90% menos poluentes que os ônibus que circulam no parque atualmente.
Os veículos terão uma carroceria especial double deck e vista panorâmica, para que todos os visitantes tenham ampla visibilidade do Parque Nacional do Iguaçu, proporcionando maior contato com a natureza.
Eles vão circular exclusivamente no interior do Parque, levando os turistas do Centro de Visitantes até as Cataratas do Iguaçu, um percurso de 12 km.
O veículo híbrido consome até 35% menos combustível e, consequentemente emite até 32% menos CO2. Além disso, emite 90% menos material particulado (fumaça) e NOx (óxidos nocivos à saúde), em relação os veículos que circulam no parque atualmente.
Outra vantagem do veículo é que é mais silencioso e não emite ruído em cerca de 30% a 40% do tempo de operação.
Fonte: Rádio CBN Foz do Iguaçú Foto: Ilustração
Publicado em 07/10/2013 no Blog do Caminhoneiro.

Cinco motivos para você levar em consideração sobre as paradas regulares durante sua viagem

caminhoneiro
Quem trabalha com transporte de passageiros ou de materiais, tendo o ônibus ou caminhão como escritório e a estrada como companhia, deve estar atento à segurança o tempo inteiro. Ao viajar a trabalho é preciso ter um cronograma como em qualquer outro trabalho, que inclui paradas para alimentação, hidratação, descanso, alongamento e assim por diante. A sua segurança deve ser o primeiro motivo para você aderir a um cronograma de paradas. O cronograma é importante, pois nem todas as estradas são equipadas com pontos de paradas, conveniência, postos de gasolina e mecânica para emergências. Essas lojas deautopeças para caminhão e ônibus são muito importante em casos extremos, e é preciso saber onde elas se localizam, antes de iniciar a jornada.
O segundo motivo é a segurança do próximo, já que acidentes com grandes veículos costumam envolver múltiplas vítimas. A qualquer sinal de cansaço, pare no local seguro mais próximo para evitar o pior. O terceiro motivo é ter uma jornada de trabalho de qualidade e mantê-la. Fazendo pequenas paradas, para hidratação, pequenos lanches e alongamento, evita-se que o estresse e possíveis dores no corpo cheguem e a direção passe a ser um sacrifício. O quarto motivo é uma consequência de ter qualidade no trabalho, que é manter a saúde em dia.
Não é porque o trabalho na estrada é alternativo que você precisa ficar sem horário e rotina para atividades simples como se alimentar e se hidratar. Ter disciplina para comer bem em horários certos, tomar bastante líquido e ir ao banheiro com frequência são ações que fazem toda a diferença no panorama geral da saúde. O quinto e não menos importante motivo é manter contato com outros profissionais ou pessoas interessantes que você encontre na sua jornada de trabalho. Dirigir um caminhão pode ser muito solitário e para evitar o uso do celular para espantar a solidão, parar para telefonar para família, conversar com colegas de trabalho e quem sabe arrumar companhia para o almoço, por exemplo, faz toda a diferença contra o estresse.
Com essas 5 dicas você terá muito mais segurança na estrada e não deixará que a solidão ou qualquer outro fator atrapalhe o seu dia de trabalho. Caso você tenha algumas outra dicas para passar, deixe seu comentário e compartilhe com os demais profissionais do volante.
Fonte: Divulgação
Publicado em 04/10/2013 no Blog do Caminhoneiro.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Motorista distraído desafia inovação

volvo-trucks-emergency-brakes-system
A tecnologia é hoje a melhor companhia de viagem para o caminhoneiro sonolento ou distraído. O dispositivo que avisa quando o veículo sai da faixa será exigência legal nos caminhões vendidos na Europa a partir de 2015. Sensores que acionam o freio para evitar colisões com o veículo da frente também já estão disponíveis. Novidades como essas perdem a função, no entanto, diante do aumento de coisas que desviam a atenção do motorista. Distração é a maior causa dos acidentes e a indústria percebe hoje que a parafernália tecnológica que instalou nos caminhões para torná-los mais seguros é frequentemente derrotada por smartphones, navegadores e outros inimigos da atenção ao volante.
“Chegou a hora de focarmos mais no motorista”, diz Carl Johan Almqvist, diretor mundial de segurança da Volvo Trucks. Faz quatro anos que Almqvist se dedica às pesquisas que a montadora sueca mantém para mapear as causas dos acidentes. O papel do motorista será um dos temas da palestra que o especialista fará hoje em São Paulo. “Em todo o mundo o motorista é visto como um componente de custo. Na Europa, já se contratam caminhoneiros das Filipinas por ser mão de obra mais barata. Mas é preciso elevar o padrão do condutor; ele é a peça-chave”.
A legislação europeia exige que a partir de 2015 os caminhões saiam de fábrica com um dispositivo para monitorar a faixa de rodagem. Por meio de câmeras e sensores, o equipamento emite sinais sonoros quando ocaminhão cruza a faixa sem sinalizar. A indústria também desenvolveu um sensor de ponto cego, que informa se há um objeto ou veículo à direita do caminhão em troca de faixa.
Também já pode ser encontrado no mercado europeu o chamado “Driver alert system”, que emite sons e exibe mensagem no painel quando o motorista dirige de forma errada. O sistema, no caso, entende que ele está cansado.
O erro humano apareceu como a causa em 90% dos 35,5 mil acidentes de trânsito com mortes, registrados em 2009 nos 27 países que compunham a União Europeia na época. Mas o Brasil registra mais mortes que todo o bloco europeu. O dado mais recente do Ministério da Saúde indicou 43,25 mil mortes em acidentes de trânsito no país em 2011. Isso dá a média de 118,5 mil mortes por dia ou 22,3 para cada 100 mil habitantes.
A média de mortes para cada grupo de 100 mil habitantes está em três na Suécia, cinco na Alemanha e Japão e 11 nos Estados Unidos, segundo relatório do IIHS, um instituto de pesquisa de segurança nas estradas dos EUA. No mapa do IIHS, Malásia e África do Sul mostram quadro pior que o do Brasil, com médias de 25 e 32, respectivamente.
A mais recente inovação na Europa é o desenvolvimento de um equipamento que faz o caminhão parar a poucos metros do veículo à frente para evitar a colisão, caso a situação de perigo não seja notada pelo motorista.
A ideia não é brecar o caminhão repentinamente. “Isso pode provocar outra colisão se o veículo que vem atrás não tiver o sistema”, diz Almqvist. O equipamento age de forma gradual, suave. Primeiro emite uma luz, avisando que um objeto se aproxima. A luz fica intermitente e é seguida por sinal sonoro se a pessoa ao volante continuar alheia. Na sequência, o freio é acionado aos poucos. Se nem assim o condutor tomar uma atitude, o equipamento faz o que o motorista deveria ter feito. Um filme com um ensaio desses colocado pela Volvo no YouTube atingiu três milhões de acessos em apenas uma semana.
Mas se em alguns casos a sonolência do motorista é efeito de longas jornadas, nos países desenvolvidos a vontade de relaxar aparece com o desenvolvimento de veículos mais modernos e confortáveis. “Quanto mais conforto há num veículo, mais o condutor precisa de equipamento de apoio para mantê-lo acordado”, diz Almqvist.
A boa notícia é que o desenvolvimento tecnológico em breve permitirá até um cochilo à frente do volante. Equipes de engenharia da Europa trabalham no aprimoramento de um sistema de comboio. O veículo da frente, de preferência um caminhão, puxa uma fileira de outros, incluindo automóveis. A comunicação entre veículos é feita por sensores.
Exclusivo para uso em grandes rodovias, o sistema pode ser acionado por uma família que deseja chegar a determinado destino dentro do seu carro sem fazer qualquer esforço. Basta agendar uma vaga no comboio que segue na mesma direção. É possível sair da fila a qualquer momento, para pegar outra direção e voltar num outro comboio. Segundo Almqvist, o sistema está pronto. Mas depende de mudanças na legislação internacional. O texto em vigor, escrito em Genebra no século XIX, diz que cabe a cada condutor cuidar “de sua carruagem e também dos cavalos”. Chegou a hora de mudar o texto, urgentemente.
Publicado em 30/09/2013 no Blog do Caminhoneiro.