Palestra para Motoristas

Palestra para Motoristas
Arquivo: HighPluss Treinamentos, 2017.

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Araraquara quer se tornar referência em mobilidade

Trolebus
Araraquara, no Interior Paulista, já foi referência em transportes quando operava um dos sistemas de trólebus de maior destaque do País, entre os anos de 1950 e início dos anos 2000. Mesmo sem a volta dos ônibus elétricos, Araraquara quer voltar a ter o status e deve investir em corredores de ônibus, ciclovias, melhorar tratamento aos pedestres e modernização na sinalização de trânsito. Para isso, foi formada uma parceria entre a USP em São Carlos, também no Interior Paulista, e prefeitura de Araraquara. Foto – Arquivo da CTA – Companhia de Tróleibus de Araraquara.
Araraquara quer se tornar referencial em transportes com corredores de ônibus
Parceria foi firmada entre USP e Prefeitura para realizar estudos sobre mobilidade e inclui ciclovias e mais respeito ao pedestre
ADAMO BAZANI – CBN
Corredores exclusivos para ônibus com o objetivo de priorizar os transportes públicos e deixar as viagens mais rápidas e confortáveis, ciclovias para estimular deslocamentos de curta e média distância sem nenhum impacto ambiental, readequação viária e do fluxo de veículos, melhor tratamento para o pedestre. São ações que podem ser consideradas, se tomadas em conjunto, como ideais para o ir e vir das pessoas com qualidade, a tão chamada mobilidade.
E Araraquara, no Interior Paulista, quer se tornar referencial no setor.
A cidade já foi destaque em mobilidade não poluente quando em 1958 foi criada a CTA – Companhia de Tróleibus de Araraquara para operar os ônibus elétricos. O sistema de trólebus parou de operar em 1999, quando havia três linhas somente. Em março de 2000 uma linha foi reativada, mas em novembro do mesmo ano, o sistema de ônibus movidos a eletricidade foi aposentado.
Mesmo sem planos de reativar os trólebus, o que é defendido por vários especialistas, a cidade quer voltar a ser referencial.
Para isso, vai realizar um estudo amplo sobre mobilidade.
O estudo será possível por uma parceria oficializada nesta terça-feira, dia 07 de fevereiro de 2012, entre a unidade de São Carlos, também no interior Paulista, da USP (Universidade de São Paulo), e a Prefeitura de Araraquara.
A parceria foi assinada entre o prefeito de Araraquara, Marcelo Barbieri, e o professor titular da USP, Coca Ferraz, especialista em trânsito e transportes.
Avenidas de grande movimento como Sete de Setembro e Henrique Lupo são as mais cotadas para receber os corredores de ônibus e as ciclovias, ambas estruturas que também trazem vantagens ambientais. Nos corredores, os ônibus conseguem fazer mais viagens e com um tempo reduzido, o que deixa o transporte público mais atraente, diminuindo o número de carros nas ruas. Os ônibus também têm um melhor desempenho, não ficando no para e anda dos congestionamentos, e podem ser maiores, o que possibilita a substituição de mais ônibus de porte menor, contribuindo também para a redução da emissão de poluentes.
As ciclovias são apontadas como soluções ideais para deslocamentos sem emissão de poluição e a custos baixos.
O estudo prevê a simulação de testes em laboratórios e em campo, envolvendo ônibus, bicicletas e equipamentos de sinalização.
Todo o estudo terá o apoio da Fipai – Fundação para o Incremento da Pesquisa e Aperfeiçoamento Industrial da USP, em São Carlos.

Publicado em 08/02/2012 por Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.
Blogpontodeonibus

Nenhum comentário:

Postar um comentário