Palestra para Motoristas

Palestra para Motoristas
Arquivo: HighPluss Treinamentos, 2017.

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

TREM BALA CONTINUA LENTO

Trem Bala
Trem Bala: Vários discursos, promessas, obras de grandes dimensões, recursos que chamam a atenção num país cheio de necessidades básicas, mas poucas ações. A proposta do edital da primeira fase que deveria ser publicada nesta terça-feira, dia 10 de janeiro de 2012, não tem mais data para a publicação, o que deve atrasar o cronograma do governo, que previa para 10 de março a formalização do edital definitivo para a primeira fase. Esses atrasos podem comprometer a realização da obra, que levanta polêmica pelo alto valor, no mínimo de R$ 33 bilhões, frente a outras ações mais simples que não foram feitas em outras áreas no setor de transportes. Por três vezes, o Governo tentou fazer o leilão, mas não houve interesse dos investidores, que calculam um custo ainda bem maior. A licitação então foi dividida em duas: definição da tecnologia e dos operadores e depois das obras civis.
Trem bala continua lento
Publicação da Nova Proposta do Edital que deveria ser feita hoje não ocorreu e não há data definida para o documento do leilão da primeira fase
ADAMO BAZANI – CBN


Mais uma vez um atraso em relação ao Trem Bala do Brasil, o Trem de Alta Velocidade – TAV – projetado para ligar São Paulo, Campinas e Rio de Janeiro, em pouco mais de uma hora e meia num trajeto de cerca de 500 quilômetros.
O diretor geral da ANTT, Bernardo Figueiredo, prometeu em dezembro que no dia 10 de janeiro de 2012, a nova proposta do edital seria publicada, o que não ocorreu.
Por três vezes, o leilão para as obras do trem bala foi cancelado pela falta de interessados. Nestas tentativas, o Governo Federal calculou um valor de R$ 33 bilhões, sem incluir várias obras de adequações das regiões, que seriam assumidas pelo dinheiro público.
Mesmo com o Governo Federal retirando da iniciativa privada vários encargos, não houve interesse de investidores.
Uma por conta de o edital prever obras civis e desenvolvimento de tecnologia e compra dos trens numa só licitação. Outra porque a iniciativa privada calculou que mesmo sem assumir várias responsabilidades, o trem bala sairá mais caro ainda que os R$ 33 bilhões, mesmo o valor sendo considerado bastante alto frente a outras necessidades em transporte com menos custos que não foram supridas.
Por conta dessas dificuldades, a licitação do Trem Bala foi dividida em duas: para a tecnologia e compra dos veículos e para as obras civis.
Após a definição do consórcio operador e da tecnologia, é que serão escolhidos os responsáveis pelas obras, que serão baseadas e adaptadas a esta tecnologia.
A ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres- não sabe quando será publicada a proposta que era prevista para esta terça-feira, dia 10 de janeiro de 2012. Isso pode comprometer a data da publicação do edital definitivo da primeira fase do leilão, prevista para 10 de março de 2012.
Após esta publicação definitiva, o leilão deve ser realizado somente seis meses depois.
Todos estes atrasos no início podem comprometer as novas metas estipuladas pelo Governo Federal para a conclusão da mega-obra.
Publicado em 10/01/2012 por Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes.
Blogpontodeonibus

Nenhum comentário:

Postar um comentário