Palestra para Motoristas

Palestra para Motoristas
Arquivo: HighPluss Treinamentos, 2017.

sábado, 21 de janeiro de 2012

O Avanço dos Pernambucanos pelo Brasil

Empresas de ônibus Pernambucanas "invadem" o Brasil
Viações compraram companhias de transportes em Natal, São Paulo, Sorocaba e Diadema e expansões continuam
ADAMO BAZANI – CBN (texto e levantamento)
Uma onda pernambucana. É isso que o Brasil tem vivido no setor de transportes urbanos?
O termo “onda pernambucana” pode ser até um exagero, mas o fato é que as empresas do estado nordestino têm expandido seus negócios para outras regiões do País.
O principal grupo é do da Metropolitana. A companhia, uma das maiores de Recife, já atua em São Paulo, ao adquirir a grande e tradicional Paratodos, que atendia parte da zona Sul da Capital Paulista. E inova ao aceitar o desafio de operar dezenas de ônibus movidos a etanol, da marca Scania, que reduzem em até 80% a emissão de gases que contribuem para o efeito e 90% de materiais particulados, além de zerar a liberação do enxofre, que provoca chuva ácida e o pior, câncer. A presença do enxofre é só encontrada no diesel.
Em Diadema, na Grande São Paulo, a MobiBrasil assumiu os serviços que eram da Imigrantes, responsáveis por 60% dos atendimentos à população da cidade do ABC Paulista. Os outros 40% eram operados pela empresa pública ETCD – Empresa de Transportes Coletivos de Diadema, que depois de acumular dívidas de R$ 110 milhões, teve seus serviços licitados e repassados para a iniciativa privada, a Benfica Transportadora Turística, de São Caetano do Sul, no ABC Paulista.
A MobiBrasil é de Pernambuco também e apesar de não ser a mesma empresa possui ligações com a Viação Metropolitana, sendo as proprietárias de ambas parentes.
Em Natal, no Rio Grande do Norte, as empresas pernambucanas também têm aumentado.
A Itamaracá Transportes negocia a compra de 70% da empresa Conceição. O mercado já diz que o negócio foi fechado.
Menos de dois meses antes, em dezembro, a Empresa Metropolitana, também de Pernambuco, comprou 70% da Guanabara Transportes.
De acordo com Augusto Maranhão, diretor do Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros do Município de Natal, Augusto Maranhão, disse ao jornal Tribuna do Norte, a Metropolitana quer comprar outras empresas em Natal. Para ele, a venda da Guanabara, não é pontual. "O sistema de transporte coletivo vem capengando. Hoje foi a Guanabara. Amanhã será outra" – disse ao jornal.
Em março de 2010, a Itamaracá de Pernambuco comprou 70% da empresa Trampolim da Vitória, também de Natal.
“Como as empresas não têm condição de renovar a frota, estão vendendo ou se associando a grupos mais fortes. A tendência no mercado natalense será essa", afirmou Augusto Maranhão ao jornal, que ainda faz um balanço das empresas Conceição e Itamaracá.
“Fundada em 1958, a Itamaracá Transportes integra o Sistema de Transporte Público de Passageiros (STPP) da Região Metropolitana do Recife, atendendo a oito municípios da zona norte: Recife, Olinda, Paulista, Abreu e Lima, Araçoiaba, Igarassu, Itapissuma e Ilha de Itamaracá. Atualmente, conta com uma frota de 254 veículos e gera mais de 1,2 mil empregos diretos. Por dia, realiza 2,7 mil viagens e transporta 200 mil passageiros. É responsável por 41 linhas. A empresa, que segundo informações do site oficial tem investido na renovação da frota, conta com o maior número de veículos articulados e alongados do STPP - Sistema de Transporte Público de Passageiros.
Já a Conceição conta com 13 linhas de ônibus urbanos nas quatro zonas da cidade e atua desde 1990 em Natal. A empresa tem três terminais (Felipe Camarão, Guarapes e Cidade Nova). O terminal de Felipe Camarão, com mais de 70 ônibus, é o maior de Natal em frota. Segundo o Seturn, o RN conta com 21 empresas de ônibus, entre municipais, metropolitanas e intermunicipais. Só em Natal, circulam 750 ônibus. Eles transportam por dia meio milhão de pessoas”.
Em Sorocaba, no Interior de São Paulo, também há a presença pernambucana.
A Metropolitana, de Recife, junto com a Júlio Simões (CS Brasil), de Mogi das Cruzes, forma o CS – Consórcio Sorocaba, que assumiu o lote que era da TCS – Transporte Coletivo Sorocaba, que foi descredenciado por dívidas e queda de qualidade. Entre a saída da TCS e a entrada do Consórcio Sorocaba, quatro empresas de ônibus operaram emergencialmente as linhas: Reunidas Paulista, Rosa, Jundiá e São João.
Empresas de Pernambuco atuam ainda em outras cidades e estão atentas a mais licitações e mudanças de sistemas regionais. Os exemplos citados nesta reportagem especial são apenas alguns e levam em conta os locais onde a presença das empresas urbanas de Pernambuco é mais representativa.
O segredo, de acordo com um executivo de uma das empresas pernambucanas que falou à reportagem de Adamo Bazani, é pensar à frente e acompanhar as mais modernas tendências dos transportes. Ele pediu para não ser identificado para “não atrapalhar alguns planos do grupo”.
“Muitas empresas de ônibus não têm assimilado que o momento é de mudanças, investir em qualidade, atendimento e tecnologia não é vanguardismo, é obrigação. E as empresas de Pernambuco têm aproveitado este momento” - disse
Publicado em 21/01/2012 por Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes. Blogpontodeonibus

Nenhum comentário:

Postar um comentário