Palestra para Motoristas

Palestra para Motoristas
Arquivo: HighPluss Treinamentos, 2017.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

ÔNIBUS HÍBRIDO GANHA ATENÇÃO E FINANCIAMENTOS

Ônibus híbrido vai receber mais financiamento
Linha de crédito para projetos de inovação subiu de R$ 1 bilhão para R$ 5 bilhões
ADAMO BAZANI – CBN


As cidades enfrentam vários desafios, tanto de ordem econômica, quanto em relação a mobilidade e ao respeito ao meio ambiente.
E no ônibus elétrico híbrido, movido com dois motores, um a combustão e outro a energia elétrica, é visto como alternativa interessante paro enfrentamento destes três grupos de desafios.
Quanto à mobilidade, os ônibus estão entre as soluções mais rápidas e flexíveis para grandes demandas ou atendimentos pontuais, podendo substituir vários veículos de passeio e em corredores, por terem mais velocidade, convencerem as pessoas a deixarem o carro em casa. Ester ganho de mobilidade já traz vantagens econômicas, pois o que as cidades precisam é de menos carros nas ruas soltando fumaça e estressando as pessoas nos congestionamentos. Mas quando o ônibus é movido por fontes de energia não poluentes, estas vantagens ambientais aumentam. No caso do ônibus híbrido, a redução de emissões, dependendo do tipo de poluente, varia entre 25% e 90%.
Economicamente, o ônibus híbrido também é considerado vantajoso. Seu preço inicial é mais caro, mas ele evita uma série de desgastes como de freios, suspensão e embreagem (já que por ser elétrico ele não tem marchas) e poupa combustível. O ônibus elétrico híbrido tem vida útil de 20 a 30 anos enquanto para o convencional as cidades exigem idade máxima de 10 anos.
E essas vantagens começam a ser mais entendidas pelo Governo Federal, que ampliou os financiamentos para projetos de inovação, entre eles, enquadram-se os ônibus elétricos híbridos.
O anúncio foi feito no Primeiro Congresso Paranaense de Veículo Elétrico, que reuniu no Cineteatro Barrageiro de Itaipu, representantes de bancos, entidades financiadoras, do BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social e da Finep (Financiadora de estudos e Projetos).
O valor disponível para os projetos de inovação foi elevado de R$ 1 bilhão para R$ 5 bilhões de 2010 para 2011.
Ao portal “Ambiente e Energia”, Laércio Ferreira, secretário técnico de Energia e Biocombustíveis da Finep, destacou a opção pelos ônibus elétricos híbridos.
A melhor maneira de se jogar dinheiro fora é pulverizando o investimento em pesquisas diversas. Por isso, fizemos a opção de apostar neste nicho [ônibus híbridos]”
BNDES COMO SÓCIO:
O BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social – possui cinco linhas de financiamento e programas que podem ser destinados para os ônibus híbridos, como o Pró-Engenharia, Linha Inovação Tecnológica e Fundo Clima.
O representante do Departamento de Indústria Pesada do BNDES, Rafael Alves Costa, disse que o objetivo do governo é se tornar sócio nos empreendimentos e citou alguns exemplos.
Sabemos que os eventos esportivos não acabam em 2016. Por isso, o banco está disposto a entrar nas empresas como sócio para desenvolver produtos como estes [veículos elétricos e híbridos] … “Em alguns casos, o financiamento é de até 90%”, explicou Costa. As taxas giram em torno de 4% ao ano. Atualmente, o banco financia o desenvolvimento de motores elétricos pela WEG S/A. A empresa receberá apoio da entidade no valor de R$ 7,5 milhões, equivalentes a 62,3% do investimento total, de R$ 12 milhões.
ITAIPU VAI FORNECER ÔNIBUS LIMPOS PARA A COPA:
A Itaipu assinou protocolo de intenções com a Eletrobrás para até a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016 fornecer seis ônibus elétricos híbridos, movidos a etanol e a eletricidade. Os ônibus fazem parte do projeto VE – Veículo Elétrico, da Itaipu.
Há cerca de um ano, um ônibus elétrico híbrido foi apresentado e hoje presta serviços no Parque Tecnológico de Itaipu. O veículo de 13,5 metros tem tecnologia da Eletra, motor a etanol da Mitsubishi, motor Weg, chassi Tuttotrasporti e carroceria Mascarello.
O Governo Federal,pelo BNDES e Finep declarou que quer mais ônibus elétricos híbridos circulando nas ruas.
Atualmente, a maior parte dos veículos presta serviços na cidade de São Paulo, pela operadora Viasul, e no ABC Paulista, pela empresa Metra.

Fonte: Adamo Bazani, jornalista da Rádio CBN, especializado em transportes - Blogpontodeonibus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário